HomeNossa HistóriaFotosVídeosArtigosTestemunhosDownloads
NotíciasProjetosMinistériosShopping AgnusLocalizaçãoFale ConoscoÁrea do Servo
 
 
 COLUNISTAS
   Ademir Henrique
   Alex Ferreira Calado
   Joao Henrique Santos
   Jonas Cleiton Silva Ramos
   Jucelia Rocha
   Leonardo Sotolani
   Luiz Carlos F. Calado
   Ronnei Peterson
   Vanessa Ferreira
 
 CATEGORIAS
   **Mostrar tudo
   ** DIREÇÃO GP
   ** LITURGIA DIÁRIA
   ** NOTÍCIAS
   ** PALAVRAS DE SABEDORIA
   ** PROJETOS
   ** RAIO X DO SERVO
   ** SANTO DO DIA
   Agnus Dei
   Canção Nova
   Comunidade Fanuel
   Comunidade Shalom
   Formação Oração Pessoal
   Outros
   RCC Brasil
 
Artigo: A EMOÇÃO DO ENCONTRO
Subtítulo: por Ronnei Peterson
Data: 23/07/2016
Colunista: Ronnei Peterson
Categoria: Agnus Dei

23/07/2016

A EMOÇÃO DO ENCONTRO

 

Para iniciarmos esse tema é necessário primeiro entender o que são emoções e sentimentos.

“Uma emoção propriamente dita é um conjunto de respostas químicas e neurais que formam um padrão diferente do habitual. Estas respostas são produzidas quando o cérebro normal, recebe um estímulo que “quebra” esse “equilíbrio”, desencadeando a emoção. ”¹

“Os sentimentos são únicos aos seres humanos, podemos considera-los uma evolução das emoções. O sentimento é uma auto percepção do próprio corpo, acompanhada pela percepção de pensamentos com determinados temas e pela percepção de um modo de pensar. ”¹

Ou seja, a emoção é uma resposta química de acordo com um estímulo, podendo esse estímulo ser externo, já o sentimento é uma evolução disso, “o sentimento é uma espécie de juízo sobre essas emoções, que devido às emoções serem inconscientes, nem sempre corresponde à verdade”¹, poderíamos dizer que o sentimento é a fase 2, uma evolução da fase 1 que é a emoção.

Para que possamos entender o tema dessa pregação vamos trabalhar com três encontros distintos nos evangelhos:

Primeiro Encontro

39.Tinha ela uma irmã por nome Maria, que se assentou aos pés do Senhor para ouvi-lo falar.

40.Marta, toda preocupada na lida da casa, veio a Jesus e disse: Senhor, não te importas que minha irmã me deixe só a servir? Dize-lhe que me ajude.

41.Respondeu-lhe o Senhor: Marta, Marta, andas muito inquieta e te preocupas com muitas coisas;

42.no entanto, uma só coisa é necessária; Maria escolheu a boa parte, que lhe não será tirada. (Lucas 10,38-42)

 

Segundo Encontro

36.Um fariseu convidou Jesus a ir comer com ele. Jesus entrou na casa dele e pôs-se à mesa.

37.Uma mulher pecadora da cidade, quando soube que estava à mesa em casa do fariseu, trouxe um vaso de alabastro cheio de perfume;

38.e, estando a seus pés, por detrás dele, começou a chorar. Pouco depois suas lágrimas banhavam os pés do Senhor e ela os enxugava com os cabelos, beijava-os e os ungia com o perfume.

39.Ao presenciar isto, o fariseu, que o tinha convidado, dizia consigo mesmo: Se este homem fosse profeta, bem saberia quem e qual é a mulher que o toca, pois é pecadora.

40.Então Jesus lhe disse: Simão, tenho uma coisa a dizer-te. Fala, Mestre, disse ele.

41.Um credor tinha dois devedores: um lhe devia quinhentos denários e o outro, cinqüenta.

42.Não tendo eles com que pagar, perdoou a ambos a sua dívida. Qual deles o amará mais?

43.Simão respondeu: A meu ver, aquele a quem ele mais perdoou. Jesus replicou-lhe: Julgaste bem.

44.E voltando-se para a mulher, disse a Simão: Vês esta mulher? Entrei em tua casa e não me deste água para lavar os pés; mas esta, com as suas lágrimas, regou-me os pés e enxugou-os com os seus cabelos.

45.Não me deste o ósculo; mas esta, desde que entrou, não cessou de beijar-me os pés.

46.Não me ungiste a cabeça com óleo; mas esta, com perfume, ungiu-me os pés.

47.Por isso te digo: seus numerosos pecados lhe foram perdoados, porque ela tem demonstrado muito amor. Mas ao que pouco se perdoa, pouco ama.

48.E disse a ela: Perdoados te são os pecados.

49.Os que estavam com ele à mesa começaram a dizer, então: Quem é este homem que até perdoa pecados?

50.Mas Jesus, dirigindo-se à mulher, disse-lhe: Tua fé te salvou; vai em paz.

(Lucas 7, 36-50)

Terceiro encontro

16.Um jovem aproximou-se de Jesus e lhe perguntou: Mestre, que devo fazer de bom para ter a vida eterna? Disse-lhe Jesus:

17.Por que me perguntas a respeito do que se deve fazer de bom? Só Deus é bom. Se queres entrar na vida, observa os mandamentos.

18.Quais?, perguntou ele. Jesus respondeu: Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho,

19.honra teu pai e tua mãe, amarás teu próximo como a ti mesmo.

20.Disse-lhe o jovem: Tenho observado tudo isto desde a minha infância. Que me falta ainda?

21.Respondeu Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende teus bens, dá-os aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me!

22.Ouvindo estas palavras, o jovem foi embora muito triste, porque possuía muitos bens.

(Mateus 19,16-22)

 

No primeiro encontro vemos Maria, irmã de Marta, que se coloca aos pés de Jesus para ouvi-lo, a emoção perceptível dessa mulher é o interesse, que nada mais é que a emoção da curiosidade. Maria sabia que Jesus tinha algo a ensinar e por isso não se preocupou com os afazeres da casa, o mais importante naquele momento era ouvir o Mestre, já sua irmã Marta estava “preocupada” com a lida casa, ou seja, a emoção dela era de preocupação das coisas que precisavam ser feitas. Duas emoções diferentes em duas pessoas na mesma cena, as duas se encontraram com Jesus, as duas poderiam ter o mesmo tipo de emoção, pois foram colocadas ao mesmo “estímulo” externo que foi o encontro com o mestre, porém Maria se interessou e Marta se preocupou.

No segundo encontro nós vimos Jesus comendo na casa de um fariseu e ao encontro dele vem uma mulher pecadora, que banha os pés de Jesus com suas lágrimas e unge-os com perfume. Mais uma vez alguém as pés de Jesus, mas dessa vez a emoção é outra, a emoção dessa mulher é a emoção da gratidão, que gerou o sentimento do Amor por ser perdoada.

No terceiro encontro a emoção produzida do encontro com Jesus foi de tristeza, pois o Jovem não queria se desapegar dos seus bens, o Senhor Dele era suas riquezas.

Com certeza nos três casos, após a emoção inicial gerou-se um sentimento, que foi o processamento da emoção, a emoção passa, mas o sentimento fica. Ou seja, o sentimento que virá após a emoção inicial dependerá de como processamos a emoção, a forma como reagimos ao encontro com Jesus depende de como processamos esse encontro.

Se eu pudesse pôr em ordem cronológica como etapas de uma caminhada com Cristo eu diria que primeiro temos a emoção da gratidão, de saber que existe um Jesus que nos perdoa, depois a emoção da tristeza de ter que desapegar dos nossos “senhores” que foram entronizados antes do encontro com Jesus e, por fim se perseverarmos, a emoção do interesse, é quando já amadurecidos na conversão queremos nos interessar mais sobre Jesus, temos curiosidade para aprender o que Ele tem para nos ensinar através da sua palavra.

Se você já teve seu encontro com Jesus você agora pode se analisar de como foi sua emoção inicial e qual o sentimento que foi gerado após ele, dentro dessas três fases em qual você se encontra hoje? Ainda está na emoção da gratidão? Ou se encontra em um dilema de ter que deixar os “senhores” para trás para podermos continuar a seguir Jesus? Talvez você já esteja na principal fase, a fase do amadurecimento através da palavra de Jesus.

 “Porque a palavra de Deus é viva, eficaz, mais penetrante do que uma espada de dois gumes e atinge até a divisão da alma e do corpo, das juntas e medulas, e discerne os pensamentos e intenções do coração” (Heb 4,12)

Meu desejo é que você permita que a Palavra de Deus penetre em sua alma para lhe ajudar a discernir os seus pensamentos e suas intenções e através Dela, moldar sua vida para o Amor, para o acolhimento daqueles que são ou pensam diferentes, para que assim como Cristo possamos estar entre aqueles que ainda não são Dele, mas que pela emoção da curiosidade, gerada pelo exemplo dado por nós, queira conhecer mais quem é esse Jesus, que acolhe, cura e nos liberta e assim também cada um deles poderão ter seu encontro pessoal e íntimo com Jesus.

Que Deus te Abençoe sempre!

Ronnei Peterson

 

¹  Fonte: http://www.psicologiafree.com/curiosidades/diferenca-entre-emocoes-e-sentimentos-2/


Voltar para página de artigos
Comentários

Nome(requerido)

Email(requerido)




mais comentários clique aqui ...
Todos os direitos reservados a Invictos Tecnologia
Versão 1.0.0.104